Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

O que é a Filosofia? - Uma perspectiva para o Século XXI

NOTA: Manteve-se o texto original que esteve na base da prelecção, alterando somente o formato de PPT para Word, não só para não falsear a originalidade do mesmo, mas ainda pelo carácter didáctico-pedagógico da sua síntese, a qual poderá servir de instrumento de trabalho tanto para professores, quanto para os alunos.

 


 

 

O que é a Filosofia?- Uma perspectiva para o Século XXI

 

Prof. Doutor Rui Sampaio

(UNIVERSIDADE DOS AÇORES – DHFCS)

 

Escola Secundária da Ribeira Grande

15 de Novembro de 2010

 

 


 

Concepções da filosofia

 

 

1.Guia da vida humana

2.Formação humana

3.Busca da felicidade e “medicina da alma”

4.Auxiliar da religião (ancilla theologiae)

5.Tribunal da razão

6.Saber integrador e reflexivo

7.Expressão ou transformação de uma época histórica

8.Auxiliar/colaboradora da ciência

9.Investigação conceptual

10.Criação de novos conceitos e possibilidades vitais

 


 

1- A filosofia como guia da vida humana

 

•“Uma vida não examinada não é digna de ser vivida”

  Sócrates (in Platão, Apologia de Sócrates)

 

•“Ó filosofia, guia da vida”

  Cícero, Tusculanas

 

•“Viver sem filosofar equivale, verdadeiramente, a ter os olhos fechados, sem nunca procurar abri-los”

  Descartes, Princípios de Filosofia

•“Quem não tem noções de Filosofia é homem que caminha pela vida fora sempre agrilhoado a preconceitos que se derivaram do senso comum.”

  Bertrand Russell, Os Problemas da Filosofia

 

2- A filosofia como formação humana

 

•“Além disso, para continuar a mesma comparação, tal como um campo, por mais fértil que seja, não pode ser produtivo sem cultivo [cultura], assim também a alma não pode ser produtiva sem cultura. […] Ora, a cultura da alma é a filosofia; esta extrai os vícios pelas raízes e prepara as almas para a recepção das sementes.

  Cícero, Tusculanas

 

• “Que papel terá o filósofo na sociedade? O de um escultor de homens.”

  Simplício, Comentário sobre o Manual de Epicteto

•“As árvores, é bem possível, nascem árvores, mesmo aquelas que não dão nenhum fruto […]; os cavalos nascem cavalos, mesmo quando são inutilizáveis; mas os homens, acredita em mim, não nascem homens, mas tornam-se homens por um esforço de formação.”

•“A filosofia ensina mais num ano do que a experiência, por mais rica que seja, ensina em trinta.”

  Erasmo, “Il faut donner très tôt aux enfants une éducation libérale”

 

3- A filosofia como busca da felicidade e “medicina da alma”

 

•Epicuro: a filosofia identifica-se com a busca da felicidade.

•“Quando afirmamos que o prazer é o fim, não nos referimos aos prazeres dos dissolutos e àqueles que residem na fruição dos sentidos…; mas à ausência de dor no corpo e de perturbação na alma.”

   Epicuro, Carta a Meneceu

•“A voz da carne clama: não ter fome, não ter sede, não ter frio. Quem está nestes estados e espera permanecer assim pode rivalizar com Zeus no que toca à felicidade.”

  Epicuro, Sentenças Vaticanas

•“O que perturba os homens não são as coisas, mas os juízos que os homens formulam sobre as coisas.”

  Epicteto, Manual

•“Coisas há que dependem de nós – e outras há também que de nós não dependem. O que depende de nós são os nossos juízos, as nossas tendências, os nossos desejos, as nossas aversões: numa palavra, todos os actos e obras do nosso foro íntimo. O que de nós não depende é o nosso corpo, a riqueza, a celebridade, o poder; enfim, todas as obras e actos que de maneira nenhuma nos constituem… Se tu desejas qualquer uma das coisas que não dependem de nós, necessariamente que serás infeliz.”

  Epicteto, Manual

•“Nascemos nesta condição de seres vivos sujeitos a doenças da alma, não menos numerosas do que as do corpo, não porque somos obtusos e de entendimento lento, mas porque não fazemos uso do nosso entendimento e damos maus exemplos uns aos outros.”

  Séneca, A Ira

•“Eis algo verdadeiramente grande: saber unir a fragilidade de um mortal à serenidade de um deus. É inacreditável a força da filosofia ao repelir todos os golpes do destino.”

•“Não há filosofia sem virtude, nem virtude sem filosofia. A filosofia é o estudo da virtude, mas através da própria virtude. Não pode existir a virtude se não é objecto de um estudo constante; nem pode haver estudo da virtude sem a virtude.” Séneca, Cartas a Lucílio

 

4- A filosofia como auxiliar da religião (ancilla theologiae)

 

•S.to Anselmo: “Não procuro compreender para crer, mas creio para compreender.” (Proslogion).

 

•A filosofia medieval aposta numa síntese entre razão e religião, entre a cultura grega e o cristianismo.

 

 

5- A filosofia como o tribunal da razão

 

•A filosofia como crítica:

 

  - Crítica da Razão Pura: investigação sobre a natureza e os limites do conhecimento humano.

 

  - Crítica da Razão Prática: investigação sobre os fundamentos da moralidade.

 

  - Crítica da Faculdade do Juízo: investigação sobre o juízo estético e a presença de fins na Natureza.

 

6- A filosofia como saber integrador e reflexivo

 

•“Quem for capaz de ter uma visão de conjunto é dialéctico; quem o não for, não é”

  Platão, A República

 

•“O objectivo da filosofia é compreender como é que as coisas, no sentido mais vasto possível do termo, se encaixam umas nas outras.”

  Wilfrid Sellars, Science, Perception and Reality

 

  (Vd. Goethe: “Saber soletrar não é ainda saber ler”)

 

 

•“Filosofar consiste em inverter a direcção habitual do trabalho do pensamento.”

  Henri Bergson, L’intuition philosophique

 

•“Não se chega à filosofia lendo muitos e diversos livros de filosofia, nem torturando-se a si próprio com a resolução dos enigmas do mundo... A filosofia está latente em toda a existência humana e não precisa de lhe ser acrescentada a partir de fora.”

  Martin Heidegger, Os Fundamentos Metafísicos da Lógica

 

7- A filosofia como expressão ou transformação de uma época histórica

 

EXPRESSÃO

•Hegel: “A filosofia chega sempre muito tarde. Como pensamento do mundo,  só aparece quando a realidade efectuou e completou o processo da sua formação. […] Quando a filosofia chega com a sua luz crepuscular a um mundo já a anoitecer, é quando uma manifestação de vida está prestes a findar. Não vem a filosofia para a rejuvenescer, mas apenas reconhecê-la. Quando as sombras da noite começaram a cair é que levanta voo a coruja de Minerva” (Princípios da Filosofia do Direito)

•Antero de Quental: “definir o espírito duma civilização e torná-lo cônscio de si mesmo é a obra essencial da filosofia” (Tendências Gerais da Filosofia na Segunda Metade do Século XX).

 

TRANSFORMAÇÃO

 

•“Quando se olha para as revoluções mais importantes da história, descobre-se sem dificuldade que a maior parte delas surgiram das revoluções periódicas do espírito humano.”

  Humboldt, Os Limites da Acção do Estado

 

•“Os filósofos limitaram-se a interpretar o mundo de diferentes modos; mas o que importa agora é transformá-lo.”

  Karl Marx, “Teses sobre Feuerbach”

 

Hölderlin

  “Aos Alemães”

 

  Não zombeis do menino que com chicote e espora

  Se julga grande e valente no seu cavalo de pau,

  Pois vós, Alemães, sois também

  Pobres de acções e ricos de ideias

 

  Ou virá, como o relâmpago vem das nuvens,

  Das ideias a acção? Viverão em breve os livros?

  …

 

8- A filosofia como auxiliar/colaboradora da ciência

 

•“A ciência deve ser definida como a busca da verdade e a Filosofia como a busca do significado. Sócrates fixou o exemplo do verdadeiro método filosófico para todos os tempos”.

  Moritz Schlick, “O Futuro da Filosofia”

•“A epistemologia ou algo que se lhe assemelhe, encontra o seu lugar somente como um capítulo da psicologia e, portanto, da ciência natural. Ela estuda um fenómeno natural, a saber, um sujeito humano físico.”

  Quine, “Epistemologia naturalizada”

•“O estudante que se licencia em filosofia primariamente em busca de conforto espiritual está equivocado, pois a curiosidade intelectual não é o que o move. (…) A escrita edificante é admirável, nas o lugar para isso é o romance, o poema, o sermão, o ensaio literário”

  Quine, Theories and Things

 

 

9- A filosofia como investigação conceptual

 

•“Investigações filosóficas: investigações conceptuais. O essencial da metafísica: ela confunde investigações factuais e conceptuais.”

  Wittgenstein, Fichas

 

•“O fabricante de lentes fornece-nos óculos que tornam mais nítido tudo aquilo que vemos. O filósofo procura prestar um serviço semelhante ao nível do nosso pensamento sobre a realidade.”

  Michael Dummet, The Logical Basis of Metaphysics

 

•“De nenhuma maneira deve a Filosofia tocar no uso real da linguagem; só o pode enfim descrever. Assim, também não o pode fundamentar.”

•“Nós reconduzimos as palavras do seu emprego metafísico ao seu uso quotidiano.”

•“Um filósofo trata uma questão como uma doença.”

•“Qual é a tua meta na filosofia? Mostrar à mosca o buraco da garrafa?”

  Wittgenstein, Investigações Filosóficas

 

 

10- A filosofia como criação de conceitos e possibilidades vitais

 

 

•“A arte deve antes de tudo e em primeiro lugar embelezar a vida, portanto, fazer com que nós próprios nos tornemos suportáveis e, se possível, agradáveis uns aos outros. […] Depois dessa grande, e mesmo gigantesca tarefa da arte, a assim chamada arte propriamente dita, a das obras de arte, é somente um apêndice”

  Nietzsche, Humano, Demasiado Humano

•“Queremos ser os poetas das nossas vidas”

   Nietzsche, A Gaia Ciência

•“Não há factos, só há interpretações.”

  Nietzsche, A Vontade de Poder

 

 

 

•“A filosofia é a arte de formar, de inventar, de fabricar conceitos”

  Deleuze/Guattari, O Que é a Filosofia?

 

•“A filosofia progride não ao tornar-se mais rigorosa mas ao tornar-se mais imaginativa. O progresso neste campo, como em muitos outros, é feito [...] vislumbrando uma possibilidade que não foi previamente vista.”

  Richard Rorty, Truth and Progress

 


Concepções da filosofia

 

 

1.Guia da vida humana

2.Formação humana

3.Busca da felicidade e “medicina da alma”

4.Auxiliar da religião (ancilla theologiae)

5.Tribunal da razão

6.Saber integrador e reflexivo

7.Expressão ou transformação de uma época histórica

8.Auxiliar/colaboradora da ciência

9.Investigação conceptual

10.Criação de novos conceitos e possibilidades vitais

 

 

O conceito de conceito

 

•A concepção clássica: conjunto de características necessárias e suficientes que delimitam uma classe de objectos.

•A concepção wittgensteiniana: os conceitos como “semelhanças de família”.

 

•“O que é que é comum a todos os jogos? Não respondas: ‘Tem de haver algo em comum, senão não se chamariam jogos’. […] Não penses, olha! – Olha por exemplo, para os jogos de tabuleiro com os seus múltiplos parentescos. A seguir considera os jogos de cartas: encontras muitas correspondências com a primeira classe, mas desaparecem muitos aspectos comuns […]. São todos eles divertidos? Compara o xadrez com o jogo da cabra cega. Ou há sempre perder e ganhar, ou competição entre os jogadores? Pensa nas paciências.”

  (Wittgenstein, Investigações Filosóficas)

publicado por Luís M. M. Duarte às 10:22
link do post | comentar | favorito
|

Luís M. M. Duarte (Coordenação)

pesquisar

 

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

posts recentes

Os "Sexalescentes" do Séc...

O fenómeno atual multimod...

A REDEFINIÇÃO (DA NOÇÃO) ...

V Comemoração do Dia Mund...

V Comemoração do Dia Mund...

O que é a Filosofia? - Um...

IV Comemoração do Dia Mun...

Comemoração do 25 de Abri...

Os Valores

II, A Racionalidade práti...

arquivos

Abril 2017

Maio 2015

Abril 2012

Novembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links

blogs SAPO

subscrever feeds