Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

CONFERÊNCIA: FILOSOFIA PARA A CIDADANIA

Prof. Doutor Acílio Silva Estanqueiro Rocha

Vice-Reitor da Universidade do Minho

Professor Catedrático de Filosofia

 


Professor Catedrático de Filosofia do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, desde 1995. Licenciado em Filosofia (Faculdade de Filosofia de Braga, 1973, com 17 valores), Diplomado em Ciência Política (Sorbonne, 1975), com Pós-graduação ("Histoire des Systèmes de Pensée" - Sorbonne, 1976), é titular do Doutoramento em Filosofia (Sorbonne - Paris, 1982), e do Doutoramento em Letras – Filosofia Moderna e Contemporânea (Universidade do Minho, 1984). Iniciou a docência na Faculdade de Filosofia de Braga, em 1973, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em 1976, e na Universidade do Minho, em 1979. Entre as disciplinas leccionadas, ao nível de graduação e pós-graduação, salientam-se as de Filosofia Antiga, Filosofia Contemporânea, Filosofia em Portugal, Epistemologia, Antropologia Filosófica, Filosofia Social e Política, Historia das Ideias Políticas e Sociais, Paradigmas Políticos Contemporâneos, História do Pensamento Educacional, Temas de História da Filosofia, Gnoseologia e Ontologia – Questões Especiais, e vários Seminários, em Portugal e no estrangeiro (em especial sobre o Estruturalismo).

 

Orientou e orienta cerca de meia centena de teses de doutoramento e de mestrado. Tem integrado júris de provas de agregação (14), de doutoramento (24), mestrado (64), APPC (2) e de concursos de professor catedrático (9) e associado (15), e painéis de avaliação de bolsas e projectos de investigação. Integra uma Comissão de Aconselhamento Científico do Centro de Filosofia, e várias Comissões Científicas de revistas da sua especialidade, nacionais e estrangeiras. Foi Investigador-Responsável por projectos científicos no quadro da FCT, do projecto EURCIT da Comissão Europeia (com universidades de 16 países) e participou em vários projectos a convite de outras universidades.

 

Foi sucessivamente Director do Departamento de Filosofia e Cultura (1984-1992), Secretário do Conselho Científico da Universidade (1984-1986), Vice-Presidente do Instituto de Letras e Ciências Humanas (1990-1994), Presidente do mesmo Instituto (1994-2000), e Coordenador da Linha de Investigação de Filosofia do Centro de Estudos Humanísticos (até 2006). Foi também Director do Curso de Relações Internacionais - Ramo Relações Culturais e Políticas (1992-1996). Integrou ou coordenou as comissões de estruturação ou reestruturação das licenciaturas em Relações Internacionais, de varias licenciaturas em Letras e de vários Cursos de Mestrado. Preside ainda ao Conselho Directivo da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.

 

Tem participado em Congressos, Conferências e Seminários, nacionais e estrangeiros, com cerca de cento e trinta conferências ou palestras, exercendo, nalguns deles, funções de direcção e de coordenação. Publicou (como único autor) mais de cem publicações (livros, capítulos de livros, enciclopédias, revistas), no país e no estrangeiro. As conferências e os trabalhos publicados versam essencialmente sobre matérias do âmbito da teoria do conhecimento, epistemologia, hermenêutica, ética e filosofia política, sobre correntes filosóficas (tais como, existencialismo, marxismo, estruturalismo e neo-estruturalismo), e temas relativas à União Europeia.

 

É, desde 2002, Vice-Reitor da Universidade do Minho.

 

publicado por Luís M. M. Duarte às 12:33
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Laura F. a 9 de Novembro de 2007 às 20:41
Um currículo notável, uma conferência incrível.
Gostei da forma como aborda os assuntos. Parece que nos faz realmente pensar como pensa. Uma maneira de argumentar diferente.
Gosto da maneira como responde às questões. As respostas fogem um pouco à temática abordada, embora as questões também fujam.
No geral, gostei.
Parabéns!
De Filipa- 10ºA a 14 de Novembro de 2007 às 19:07
Concordo com a Laura!
A conferência foi muito boa e, como já tínhamos falado sobre o tema abordado nas aulas, a maioria do que foi dito era do nosso conhecimento.
Achei muito bom termos uma perspectiva diferente, no entanto, tão igual em relação ao tema.
Muitos parabéns aos professores que organizaram e participaram na conferência, pois foi muito acessível para qualquer aluno.
De Luís M. M. Duarte a 15 de Novembro de 2007 às 12:26
Obrigado pelas vossas palavras generosas e encorajadoras.
Se alguém está de parabéns, somos todos nós: professores, alunos e restante comunidade educativa que teve o privilégio de partilhar – por parco tempo que fosse –, com alguém que dignifica a intelectualidade portuguesa e que infirma o falso lugar comum que não existe mais valia nesta área no nosso país. Devemos orgulharmo-nos daquilo que somos e onde estamos: valorizar o nosso património para que outrem o possa fazer também. Nem sempre o que “vem de fora” é melhor do que aquilo que possuímos “cá dentro”.
Além disso, se sucesso houve, o mesmo deverá ser partilhado por todos aqueles que o tornaram possível: por todos nós, porquanto só reconhece valor em algo quando essa pessoa é portadora do sentido desse valor…

Comentar post

Luís M. M. Duarte (Coordenação)

pesquisar

 

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

posts recentes

Os "Sexalescentes" do Séc...

O fenómeno atual multimod...

A REDEFINIÇÃO (DA NOÇÃO) ...

V Comemoração do Dia Mund...

V Comemoração do Dia Mund...

O que é a Filosofia? - Um...

IV Comemoração do Dia Mun...

Comemoração do 25 de Abri...

Os Valores

II, A Racionalidade práti...

arquivos

Abril 2017

Maio 2015

Abril 2012

Novembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links

blogs SAPO

subscrever feeds